quinta-feira, 17 de março de 2016

Anormalidade de marcha


Fonte: Google imagens

A forma padrão pela qual uma pessoa caminha recebe a denominação de marcha

Existem diversas circunstâncias involuntárias que podem comprometer o modo de andar de cada um, como defeitos físicos e enfermidades que afetam diversas partes do corpo. 

Entre as doenças que podem acarretar anormalidade de marcha, encontra-se a Esclerose Múltipla, doença autoimune que acomete o sistema nervoso central.

Para mim, que sou paciente com essa patologia, com o passar dos anos ocorreram surtos que afetaram, principalmente, meus passos, até mesmo os mais simples. 

Desde que as dificuldades de marcha começaram, procuro andar apoiando-me em pontos seguros (alguns nem tanto). 

Eu vou caminhado como posso a partir do diagnóstico com Esclerose Múltipla. Procuro ir convivendo com minhas limitações, principalmente, a do andar. 

Mas, é importante dizer que, ainda que a alteração da minha mobilidade tem a ver, segundo observo e vejo no depoimento de profissionais com quem tive a oportunidade de interagir, com a Esclerose Múltipla, este é também um problema enfrentado por grande número de pessoas por diversas outras condições de saúde. 

Assim, vou convivendo com ela e, como diz a música, “A vida tem que continuar”.

Por fim, agradeço aos meus familiares, amigos, às novas pessoas que conheci e aos profissionais da saúde que, com conhecimento e força de vontade, vão trabalhando com fé e dedicação todas as alternativas que a medicina oferece, principalmente medicamentos e fisioterapia, para minha recuperação e de quem mais venha a precisar.  

Podemos acreditar que temos grande chance de viver bem.


Ivi Paula


4 comentários:

  1. Eu costumo dizer: as pessoas com a saúde normal andam no automático, nós portadores andamos no manual. Temos que ficar ligados...

    ResponderExcluir
  2. Vivi, que bom te encontrar neste espaço. Costumo dizer que vamos caminhando, depressa, devagar, com duas pernas, com três pernas, com quatro pernas, rodando manualmente, motorizado e quando não mais possível sonhando, porém parar jamais... Bjs

    ResponderExcluir
  3. Camargo , olá! Eu tb costumo dizer: todos os movimentos que antes eram automaticos agora precisamos de os pensar....

    ResponderExcluir
  4. Fiquei sabendo pelo meu fisioterapeuta que esclerosados não podem fazer exercícios como todo mundo. Pois quando começamos a sentir cansaço, fadiga muscular e dores nos músculos (coisas normais quando fazemos exercícios) é quando o músculo sofre rupturas. Para uma pessoa sem E.M. isso é bom pois faz o músculo ganhar mais força e tamanho. Mas o esclerosado NÃO PODE sofrer isso no músculo, pois a E.M. impede que o músculo se refaça, e temos, assim, perda muscular !

    ResponderExcluir