sexta-feira, 27 de maio de 2016

Conscientize-se!




Bete Tezine. Conscientize-se! Desenho digital, 2016.


Anualmente, na última quarta-feira do mês de maio, comemora-se o Dia Mundial da Esclerose Múltipla ou, melhor dizendo, O Dia Mundial da Conscientização sobre a Esclerose Múltipla.

Nesse dia, aliás, durante todo o decorrer do mês de maio, mas nesse dia em especial, ações aconteceram no mundo inteiro com o intuito de divulgar, informar e conscientizar acerca da patologia autoimune. 

A cada ano a campanha possui um tema e a deste ano foi "A EM não pode me impedir...". Muitas histórias foram contadas e divulgadas no site do World MS day (clique aqui para ler). São histórias de superação diária, de desafios aos limites impostos pela doença, de motivação e de força. 

Todos nós que possuímos Esclerose Múltipla, a nossa maneira e ao nosso tempo, da forma que nos é possível, temos protagonizado histórias que merecem ser conhecidas para inspirar pessoas, sejam elas adoecidas ou não. 

Na última quarta, dia 25 (Dia Mundial da conscientização sobre a EM) eu tive a honra de falar em nome da ABCEM no Conselho Municipal de Saúde de São Caetano do Sul, cidade que sedia as reuniões e eventos da nossa associação que são realizados  a fim de tornar a EM uma enfermidade menos envolta em preconceitos e desinformação. Estavam presentes na reunião, além dos conselheiros e representantes da comunidade, o Secretário de Saúde do Município. 

Perguntei aos presentes quantos já tinham ouvido falar na Esclerose Múltipla e, como era esperado, mas nem por isso menos triste, apenas quatro pessoas entre as presentes se manifestaram positivamente.

Reunião de Conselho de Saúde e a esmagadora maioria não sabe do que se trata a patologia, então imaginem o restante da sociedade em que nível de informação se encontra.

Você tem Esclerose Múltipla? Mas você é tão jovem!

Quem de nós nunca ouviu essa resposta ao dizer que tem Esclerose Múltipla?

Pois é, acho que poucos não foram "agraciados" ainda com este tipo de comentário, pois é muito comum se pensar que EM é doença de idosos, é sinônimo de senilidade.

A desinformação é uma constante até mesmo por aqueles que deveriam conhecer mais sobre o que é a doença. Por esse motivo,  eventos que possam fazer com que estigmas sejam extirpados e substituídos pelo respeito à pessoa com Esclerose Múltipla, são essenciais. 

Somos pessoas com Esclerose Múltipla, sim, mas antes de tudo pessoa, ser humano digno de tratamento, suporte e um olhar que compreenda a real dimensão do que é carregar uma doença sem cura e tão imprevisível quanto a que temos.

Que as ações de conscientização se estendam pelos 365 dias do ano e que a EM jamais possa nos impedir de realizar nossos sonhos.

Bete Tezine


Um comentário:

  1. Perfeito Bete. Lutar por conscientização todo tempo é o que podemos fazer e o que a ABCEM vem fazendo muito bem .vamos continuar e quem sabe um dia, quando perguntarmos quem conhece a patologia teremos um nivel muito maior de pessoas esclarecidas.

    ResponderExcluir