segunda-feira, 16 de maio de 2016

Família


Fonte:
http://thumbs.dreamstime.com/t/homem-deficiente-com-fam%C3%ADlia-fora-44913432.jpg

Ontem foi celebrado o dia da  família.

Sei que família não tem dia. Família é todo dia, a vida toda e até depois dela (da vida) não esquecemos nem que quem já foi!

Quando fui convidada por Bete Tezine para fazer parte da equipe técnica, disse a ela que um dos meus focos seria a família.
No bate papo sobre esclerose múltipla que fizemos no dia 30/04/2016 , contamos com a presença de 2 familiares que nos deram grande contribuição. Sou grata a essas duas pessoas !

Família, independente de quem esteja ao seu lado, seja mãe, pai, marido, irmãos, filhos ou até amigos do coração, também adoece junto com você!

Geralmente por " ignorância" (ignorar o que vem a ser a EM ), eles sofrem. Sofrem por impotência, raiva, pena, comportamento de esquivar-se, agressividade e dor, que também são sentimentos vivenciados pela pessoa com Esclerose Múltipla!

Acredito que todo trabalho com pacientes de doenças crônicas deveria incluir a família ou cuidadores, afinal o " na alegria e na tristeza, na saúde e na doença", faz parte não só do casamento, como de todo o núcleo familiar.

E, mais uma vez, reiterando a grande verdade, conhecimento salva!

O que nos é desconhecido assusta e causa todos os sentimento que citei acima. Quando conhecemos podemos montar uma "estratégia" pra conviver e entender o que se passa, trazendo, portanto,  mais leveza, fluidez e  afeto nas relações.

Uma das propostas da ABCEM é gerar uma nova família, na qual todos os membros se irmanem nos sintomas, nas frustrações, nas alegrias e conquistas!

Venha fazer parte desta família e traga seus familiares. Todos são e serão muito bem vindos!
 
Abraços!


Luiza Donegá
Psicóloga


Nenhum comentário:

Postar um comentário