terça-feira, 24 de maio de 2016

Xô constipação!


Fonte: Google imagens

A constipação intestinal, mais conhecida como "prisão de ventre", assim como a fadiga é um dos sintomas comuns na Esclerose Múltipla.
Ela é agravada pela falta de atividade física, além do estresse, irregularidades nos horários das refeições, falta de atendimento ao reflexo da evacuação, uso abusivo de laxantes, diminuição na ingestão de líquidos (água) e dieta pobre em fibras.
Mais da metade dos pacientes com EM se queixa de obstipação. A fisiopatologia deste sintoma ainda não está bem estabelecida. As lesões no SNC – Sistema Nervoso Central- podem ser responsáveis por alguns dos casos, mas a disfunção autonômica também tem sido apontada como causa. A anormalidade da atividade colônica, o trânsito intestinal lento, bem como a dificuldade defecatória e a ausência de relaxamento dos músculos do assoalho pélvico, também podem ser responsáveis pela constipação. Além disso, as medicações usadas em pacientes com esclerose múltipla, como antidepressivos e relaxantes musculares causam, muitas vezes, obstipação.
As fibras exercem papel importantíssimo para favorecer o fluxo intestinal, porém o seu uso deve ser moderado, pois quando existe o abuso de farelos, sem o acompanhamento de ingestão de líquidos (pensamento sempre voltado à água) adequados, diariamente, pode gerar problemas maiores e mais graves que a constipação. Expondo melhor, a fibra é benéfica quando em dupla com sua parceira inseparável, a água, pois as duas juntas realizam maravilhas no intestino, colaborando para um fluxo melhor.
Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, elaborado pelo Ministério da Saúde, a recomendação é de 25 g de fibras alimentares ao dia para adultos e acrescenta que, se a alimentação contiver quantidades adequadas de cereais, tubérculos, raízes, frutas, hortaliças, leguminosas, essa quantidade de fibras será atingida. Inclusive o consumo de fibras é reconhecido como necessário pela legislação brasileira, que tornou obrigatória a informação nutricional de sua quantidade nos rótulos de alimentos industrializados, mesmo depois das diversas alterações das resoluções.
Mas o que são fibras solúveis e Insolúveis, Mayara?
Vamos lá... As solúveis contém uma propriedade que se mistura à água, formando um tipo de gel em nosso estômago, ajudando a regular os níveis de colesterol e açúcar no sangue e, também, no controle e na prevenção de doenças como a diabetes tipo 2 e problemas cardíacos.
Já, as insolúveis, propiciam o aumento do bolo fecal, estimulam o bom funcionamento do intestino e previnem a constipação intestinal. Elas ajudam na prevenção de algumas doenças como a constipação e o câncer colorretal.
Pensando em vocês, irei passar uma receitinha caseira e super fácil para contribuir no consumo de fibras insolúveis e solúveis em nosso café da manhã:

Bolo de banana com aveia
250 g de aveia fina (1 caixinha)
1 colher (sopa) fermento
3 ovos
1/2 xícara de óleo
4 bananas maduras
1 1/2 xícaras de açúcar mascavo
canela para polvilhar

Bom Apetite amigos da ABCEM!  *_*

Espero que tenham gostado da dica. Para maiores esclarecimentos, por favor, enviem seus comentários aqui no post.

Mayara Ribeiro Baptista
Nutricionista - CRN 44270/P

4 comentários:

  1. Muito apropriado o assunto , mais o duro é fazer a pessoa tomar agua o resto a gente da um jeito kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Bom dia. Adorei o tema. Porém gostaria de saber como induzir fibras para um paciente de EM que come por por, ou seja dieta interal? Meu irmão tem uma dificuldade mt grande para evacuar, e mesmo assim só faz através de laxante que toma almeida prado 46, e ainda as vezes saí bastante sangue. Vc pode me orientar? Obrigado!

    ResponderExcluir
  3. É qnd a pessoa como por sonda? No caso dieta interal? Meu irmão tem grande dificuldade em evacuar e ainda so consegue pq toma laxante direto almeida prado 46.. E água ele toma 3 litros e 500. Como colocar fibras na dieta dele?

    ResponderExcluir