segunda-feira, 20 de junho de 2016

Solidariedade


Fonte: Diocese de Santo André

Olá gente! Hoje estou passando por aqui para contar um pouco das minhas alegrias por ser cuidadora. Não só do Wilson, como também de toda a família. Com certeza, vocês também têm alguém assim entre seus familiares.


O meu neto mais velho, João, nasceu quando o Wilson estava perdendo os movimentos, por volta de 1999, mas ainda teve um pouco de colo e paparicação do avô. Voltando ao assunto, eu hoje tenho o maior orgulho do meu neto que passou na primeira fase do vestibular para medicina. Pensar que já se foram 17 anos que o Wilson começou a perder aos poucos seus movimentos e que o João foi uma criança que foi criada neste meio, sempre ajudando, dando a mão para o avô andar na varanda. 


O avô pedia para ele: 


- João, vai buscar água, ou, vai buscar café, vai buscar remédios. 


Inimaginável. Até as injeções ele começou a aplicar no Wilson quando tinha 8 anos.


Agora, com o episódio do vestibular, parei para pensar e perguntei: 


- Por que medicina João? 


E obtive a seguinte resposta: 


- Sei que não posso fazer quase nada pelo meu avô, mas tenho certeza de que, lá na frente, descobrirão mais formas para ajudar outras pessoas. Quero ser um médico que ouça o doente. 


Eu ainda comentei: 


- Você gosta tanto de informática. 


E ele respondeu: 


- Vou colocar tudo que gosto de fazer na medicina, inclusive a informática.


Então, gente, aí fica uma lição para os outros meus netos seguirem, bem como para seus filhos, sobrinhos e agregados, pois as crianças quando são solicitadas fazem tudo para agradar, para trazer o bem estar para quem precisa delas. Isso se chama solidariedade, que está muito em moda, mas com muito pouca aplicação prática no dia a dia. 

Mas só isso não basta, pois você, paciente de Esclerose Múltipla, também tem que querer ser ajudado, não ser resistente com o momento e aproveitar, pois, assim, teremos muitos bons cidadãos que realmente farão da solidariedade um modo de vida cotidiano.



Dinha Gomiero



Nenhum comentário:

Postar um comentário