segunda-feira, 4 de julho de 2016

BPC, quem tem direito?


Fonte: Google imagens
Espero conseguir contribuir para sanar algumas dúvidas sobre a concessão deste beneficio.
Uma das principais perguntas que me fazem é se o Benefício da Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC/LOAS) é igual à aposentaria e, a resposta, é NÃO.
A principal diferença é que a aposentadoria é contributiva à Previdência Social ao contrário do BPC que não é contributivo à Previdência Social. Outra diferença é que a aposentadoria contributiva dá direito ao recebimento de 13º salário e, em caso de morte, o cônjuge terá direito à pensão, já o BPC não tem estes direitos por se tratar de benefício não contributivo.
Os beneficiários do BPC são reavaliados a cada dois anos com o objetivo de analisar se continuam a atender os critérios de concessão e, caso não atendam,  o beneficio pode ser suspenso ou encerrado.
O BPC é previsto na Lei nº 8.742/9, conhecida como LOAS – Lei Orgânica da Assistência Social. Garante um salário mínimo ao idoso acima de 65 anos ou à pessoa com deficiência de longo prazo, que o impossibilite de participar de forma plena e efetiva na sociedade e não possua familiares que propiciem sua sobrevivência.
Requisitos: 
  • Possuir renda familiar de até 1/4 do salário mínimo em vigor, por pessoa do grupo familiar (incluindo o próprio requerente). Esta renda é avaliada considerando o salário do beneficiário, do esposo(a) ou companheiro(a), dos pais, da madrasta ou do padrasto, dos irmãos solteiros, dos filhos e enteados solteiros e os menores tutelados, desde que residam na mesma casa.;
  •  Possuir nacionalidade brasileira;
  •  Possuir residência fixa no país;
  •  Não estar recebendo benefícios da Previdência Social.

·       Para o idoso: idade superior a 65 anos, para homem ou mulher.

·     Para a pessoa com deficiência: ser pessoa com deficiência física, mental, intelectual ou sensorial que impossibilite o titular de participar de forma plena e efetiva na sociedade, em igualdade de condições com as demais pessoas que não possuam tal impedimento

O Benefício deve ser requerido nas agências do INSS, mediante a apresentação dos documentos:
  • Documento de identificação e CPF do titular;
  • Comprovante de residência;
  • Certidão de nascimento do titular, se solteiro, ou certidão de casamento, nos demais casos;
  • Documentos pessoais dos membros do grupo familiar (identidade ou certidão de nascimento quando menor, CPF, RG, número do PIS/PASEP/NIT);
  • Comprovante de rendimento do titular e dos membros do grupo familiar;
  • Certidão de óbito do(a) esposo(a) falecido(a), se for o caso;
  • Tutela, no caso de menores de 18 anos filhos de pais falecidos, desaparecidos ou que tenham sido destituídos do poder familiar.

·        Será orientado para preenchimento de Formulários de acordo a situação do titular.


Caso o benefício seja indeferido, o requerente pode ingressar com uma ação judicial na Justiça Especial Federal, pessoalmente ou pelo site, não é necessária a contratação de advogado.

Greice Santos
Assistente Social


Um comentário:

  1. eu que trabalho e ganho um salario minimo e meu marido esta desempregado tenho direito desse benefico

    ResponderExcluir