quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Quanto você se expõe?


Fonte: Google imagens

Difícil imaginar viver sem se expor, uma vez vivendo, sempre vamos nos expor de infinitas maneiras. Não estou falando de se expor pelo lado pejorativo de se expor ao ridículo, estou falando em estar em evidência perante o mundo, apresentar-se ao seu cotidiano de forma ereta, sem medo de ser quem realmente é. Arriscar-se de forma consciente a ponto de encontrar a verdadeira felicidade.

Se expor é retirar aquela máscara que muitas vezes colocamos para agradar os outros ou parecermos melhor. Melhor pra quem? Quem disse que o seu melhor é errado?

Viver é revelar-se diante de si mesmo, tornar público seus pensamentos, vestir-se da nudez da alma e ser compreendido, adequando seu comportamento àquilo que você acredita e não ao que a sociedade pede.

Comentários maldosos sempre irão existir, você se expondo ou não. Então, melhor expor-se a si, retirar aquela proteção que muitas vezes nos colocamos como se isso fizesse alguma diferença para as “línguas felinas”.

Passamos grande parte do nosso precioso tempo nos protegendo de coisas que não fazem sentido algum. Por que correr da chuva se você vai se molhar do mesmo jeito? Ah.... vou me molhar menos.... Sinceramente, vai se molhar de qualquer jeito, então, que tal um banho de chuva para lavar a alma daquelas privações tolas?

Expor-se à vida pode ser uma deliciosa aventura em que podemos amar de verdade, viver intensamente os melhores sentimentos, gargalhar de coisas bobas, mesmo que quem esteja ao seu lado dê apenas um sorriso "meia boca", literalmente.

Expor-se ao sol e acumular energia, deixar o coração aberto para as mais variadas emoções.

Durante muito tempo eu bati no peito dizendo que aguentava o que viesse e foi o que aconteceu. Veio de tudo, sem dó nem piedade, a vida me testou de todas as formas e continuo sobrevivendo. Foi minha escolha, eu me expus assim e assim foi feito. Claro que tiveram os dois lados da mesma moeda, a dor e superação, a tristeza e a alegria, mas não há alegria maior que dizer que mesmo perdendo em alguns momentos eu fiz o meu máximo, me dei de presente a experiência de testar os meus limites e de ver que tudo pode ser melhor quando realmente se deseja que isso seja parte da sua história.

Não adianta dizer que se está dentro quanto se está fora, não adianta colocar só um pé na canoa, dar-se pela metade, não acelerar em campo aberto, “deitar e não rolar”. Talvez percamos as grandes chances por segurar o “riso”, por tampar o sol com a peneira, por não nos expormos completamente àquilo que desejamos.

Que tal fazermos de 2017 um ano de exposição? Expor-se a novos projetos, ao amor, a ser uma pessoa melhor pra si mesmo, expor-se ao cotidiano e a novas experiências de vida, expor-se tanto ao sol quanto à chuva, expor-se às energias boas que estão ao nosso redor.


Feliz 2017, 2018, 2020... Feliz vida, feliz você, feliz qualquer coisa que considere importante! 🙂 #sejafeliz


Máyra Macedo
Youtuber




Máyra Macedo, 40 anos. Mãe de 3 filhas, Giulia, Gabriela e Pietra com 17, 15 e 10 anos respectivamente. Formada em Logistica, Pós-graduada em Gestão de Açúcar e álcool pela UFSCar. Youtuber do canal Faça Quase Tudo . Apresentadora de TV na TV Cultura Paulista (Quadro Faça Quase Tudo, no programa Universo Mais). Figurinista dos espetáculos Quebra-Nozes e Frozen da escola de ballet Renata Canova. Decoradora e personal organizer.




Nenhum comentário:

Postar um comentário