segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Recomeço


Fonte: Google imagens


Olá, como vão a todos? 

Estou escrevendo o meu primeiro texto de 2017 para o blog da ABCEM. 

Logo, ao entrar no novo ano, questionei: O que você espera de 2017? Perguntei via Whatsapp nos grupos formados por   pacientes com Esclerose Múltipla. Obtive todo tipo de resposta: pessoas confiantes neste novo ano, os que acham que vai ser bom, os que acreditam que não vai haver mudança nenhuma e  os com visão caótica, afirmando que do jeito que está só tende a piorar L

Quanto à Esclerose Múltipla, também obtive todo o tipo de resposta, mas muitos acreditam que a doença está controlada e não vão entrar em surto. Vão resolver problemas como o direito de se aposentarem, outros querem voltar para o emprego e, na sua grande maioria, demonstram preocupação com a família. 

O Interessante dessas mensagens que me foram encaminhadas é que boa parte dos pacientes focaram mais na importância de ver os familiares bem, principalmente os filhos, pois caso caso acontecesse alguma coisa com eles seriam como tivessem entrado em ‘surto’.

Mas o ano não faz você e sim você que faz o ano! Acredito sim que somos nós que fazemos o ano e vejo que há muitos pacientes em surto ou que não têm dado o seu melhor, mas observo outros para os quais os problemas decorrentes da doença podem acontecer, mas acreditam que podem manter a tranquilidade e ter a oportunidade de ter o controle da sua própria vida!


Galera, tendo oportunidade, pesquisem sobre Nick Vujicic, uma lição de vida! 

Ivi Paula
Jornalista


Ivi Paula, 34 anos, jornalista formada pelo antigo IMES e atual USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul). Diagnosticada com Esclerose Múltipla em dezembro de 2008. Atualmente é Secretária na ABCEM (Associação de Pacientes com Esclerose Múltipla do Grande ABC e região) . 

“Aproveito o momento e falo que tudo que passamos é um aprendizado de ver como reagimos ao saber que estamos com a doença. E o que fazemos para não se sentir uma pedra no meio do caminho? Em minha opinião para não se sentir assim é acreditar no que eu posso fazer para manter o avanço desta doença longe de mim".

(Ivi Paula)


Um comentário:

  1. Quero ser feliz com aquilo que a vida me dá e com o que me proporciono.Aprendendo cada dia mais com a E.M. que apesar de tudo nos ensina a ser forte e confiante no amanhã.

    ResponderExcluir