quarta-feira, 26 de abril de 2017

Quantas vezes você já pensou em desistir?


Fonte: https://www.dicio.com.br/desistencia/

Quantas vezes você já pensou em desistir? Quantas vezes bateu aquele cansaço de se sentir perdido sem saber se este realmente é o caminho correto?

Eu estive pensando nisso e tentei encontrar uma forma de compreender porque isso acontece.

Bem, cheguei à conclusão que isso muitas vezes ocorre quando estou trilhando um caminho não muito comum, quando estou desbravando algo que quero e nem sempre está ligada a minha consciência coletiva. Vou explicar:

Passamos a vida toda escutando coisas do tipo: “tenha estabilidade no trabalho”, “melhor trabalhar numa empresa e ter segurança”, “dinheiro é suado para conseguir”, “você tem que agir desta forma para ser feliz”... e mais uma série de frases prontas que inconscientemente gravamos e se tornam limitadoras na hora de sonharmos nossos sonhos.

Eu tento encontrar explicações para um bocado de coisas que acontecem na minha vida, mas só depois de tantas outras acontecerem é que ligo os pontos e vejo o quanto tudo que passei está interligado e que sem algum desses itens a minha história já não seria a mesma.

Como vocês sabem, eu sou Youtuber, opa, consegui dizer isso com orgulho. Pois é, há um tempo era mais difícil eu dizer isso, porque eu tinha uma crença que me limitava demais, eu não cresci no meio da internet, na minha adolescência nem tinha celular, depois de adulta que fui conhecer ferramentas da internet e com 38 anos fiz um primeiro vídeo pra colocar na rede. Durante o trilhar desse caminho, muitas vezes  pensava que eu estava sendo uma idiota falando sozinha em um vídeo, tinha a insegurança de parecer uma “velha” fazendo coisas de adolescentes, tinha medo de não agradar quem estava me assistindo. Somente depois de 3 anos com um canal “meia boca” no Youtube, foi que eu respirei fundo e vi que na verdade eu mesma era meu maior boicote e não foi uma ficha que caiu sozinha não, foram os números de visualizações e mensagens que eu recebia pelo canal que me fizeram compreender que eu estava lá fazendo a diferença pra muita gente. Mensagens inspiradoras me fizeram perceber que eu poderia fazer mais.

Mesmo assim, as coisas não são tão fáceis, muitas vezes me pego pensando se estou no caminho certo, então eu mudo a pergunta: “estou no caminho que me faz feliz?” Se estou no caminho certo não sei e não tenho esta resposta de imediato, mas saber se o que estou realizando me deixa feliz, tem uma resposta imediata e é esta resposta que vale a pena ouvir.

Quando meu “tico e teco” aqui entram em conflito, não fico mais tentando encontrar respostas para perguntas vagas, eu mudo a pergunta para uma que me dê uma resposta eficaz. Tudo isso que contei é pra você tentar mudar suas perguntas e não encontrar respostas que ainda não conseguimos ter.

A Esclerose Múltipla tem dessas coisas, deixa a gente com um certo ar depressivo, analisando coisas que nem sempre estão acontecendo, faz com que a gente se sinta uma agulha no palheiro a ser encontrada. Então que tal fazer as perguntas certas? Que tal fazer perguntas que têm respostas para que se consiga força e equilíbrio ? Mude o foco, pois não são as respostas que movimentam o mundo e sim as perguntas que fazemos para encontrar as respostas.


Paz e bem!

Máyra Macedo
Youtuber e apresentadora de TV




Máyra Macedo, 40 anos. Mãe de 3 filhas, Giulia, Gabriela e Pietra com 17, 15 e 10 anos respectivamente. Formada em Logistica, Pós-graduada em Gestão de Açúcar e álcool pela UFSCar. Youtuber do canal Faça Quase Tudo . Apresentadora de TV na TV Cultura Paulista (Quadro Faça Quase Tudo, no programa Universo Mais). Figurinista dos espetáculos Quebra-Nozes e Frozen da escola de ballet Renata Canova. Decoradora e personal organizer.



Um comentário:

  1. Eu gravava vídeos e colocava no YouTube ... Mas a EM agora me trouxe limitações que ainda não consegui me adequar. Logo conseguirei voltar a gravar !

    ResponderExcluir