quinta-feira, 13 de abril de 2017

Você tem amigos?


Fonte: Google imagens

Quando eu falo amigo é aquele amigão mesmo, aquele que mesmo longe se faz presente, aquele que esteve com você não só nos bons momentos, mas nos ruins também. É aquele que nos quer sempre bem, que nos aconselha e que diz a verdade mesmo quando não queremos escutar.

Eu tenho e são bem poucos, não conto nem em todos os dedos das duas mãos, mas antes das minhas limitações eu usaria até os dedos dos pés para contar.

Por eu ter intolerância ao barulho e fadiga extrema, fiquei mais “caseira”. Alguns amigos foram se afastando e, assim, as minhas limitações barraram de certa forma a nossa amizade. Mas felizmente os meus amigos mesmo estão ao meu lado até hoje! Transpondo junto comigo os obstáculos que volta e meia teimam em aparecer na minha vida. Valeus queridos! Amo vocês!

A vida é corrida, cada um tem as suas preocupações a resolver e os seus problemas para lidar, mas quem se interessa e se preocupa, encontra um momento para conversar... nem que seja uma conversa rápida. Um simples: - Oi, tudo bem? Como você se sente hoje? nos deixa mais confortados.

Nesses tempos de redes sociais, a definição de quem é amigo mesmo e de quem não é fica bem mais evidente. Se você não atualiza a sua rede social com informações sobre o seu humor ou sobre a sua saúde física ou emocional, os seus “amigos” não vão saber como você está se sentindo no dia. Mas o seu amigo de verdade saberá porque ele não necessita de um post para se informar sobre a sua vida.


Aprendi com a Esclerose Múltipla que amizade não é somente afinidade ou afeição, tem que ter reciprocidade! Tem que ter uma troca, tem que se dar e receber na mesma medida... atenção, carinho, preocupação e amor. Se não houver, não é amizade e isso não compensa. É um desgaste emocional que só a parte que concede sente. Entonces queridos, abram mão... não se prendam a uma relação de uma via única, deem valor ao que é correspondido. Isso sim vale a pena!

Priscilla Moreira



Sou Priscilla Moreira, uma caiçara que completa 26 anos, todos os anos, há 10 anos. Sou esclerosada, sim! Caduca, senil ou gagá, não! Por ser tão sincera, às vezes me falta o tato, porém me sobram bom humor e otimismo. Amo cachorros (muito mais a minha Manux) balões de aniversário e amoras. No mais, vou seguindo a minha caminhada... desconstruindo preconceitos e tentando ser justa o máximo possível.



Um comentário: