quinta-feira, 4 de maio de 2017

E agora, compressa quente ou fria?


Fonte: tommasi.com.br/compressa-quente-ou-fria-em-que-situacao-usar-cada-uma/

O tratamento com gelo, também conhecido como Crioterapia, é usado principalmente nas dores agudas, como traumas diretos, entorses, contusões, estiramentos musculares, que apresentam sinais flogísticos, como calor local, rubor (vermelhidão), tumor (inchaço) e dor, por auxiliar na analgesia e diminuição do fluxo sanguíneo (vaso-constricção). O tratamento local é usado no período de 15 a 30 minutos, dependendo da área a ser tratada.

O tratamento com calor, também conhecido como Termoterapia, é usado principalmente nas dores musculares com diferentes causas ou em lesões crônicas em que não existem mais os sinais flogísticos. O calor é vasodilatador, o que faz aumentar o fluxo sanguíneo, beneficiando o relaxamento, aliviando dores mio tensivo, melhorando a mobilidade e elasticidade dos músculos.

Há também a possibilidade de se usar  calor e gelo no mesmo tratamento, o que recebe o nome de banho de contraste que é muito utilizado nos edemas (inchaços) de extremidades, como mãos e pés, beneficiando a bomba de retorno venoso (vasodilatação e vasoconstricção), propiciando a redução do inchaço local e o alívio das dores compressivas.

Em pacientes da terceira idade é fundamental ressaltar que o tratamento com gelo local não é muito recomendado se levarmos em conta as múltiplas mudanças na fisiologia, como por exemplo a pele mais sensível, alergia ao gelo e o risco aumentado de desenvolvimento de resfriados. Dessa forma, caso ocorra um trauma agudo, o ideal é fazer uso de banhos de imersão, massagem com gelo, toalha gelada ou até mesmo o uso de spray de gelo.

Sintetizando, as diferenças básicas entre os dois tratamentos são as seguintes

Gelo 
  • Diminuição da circulação 
  • Diminuição do metabolismo 
  • Diminuição da inflamação 
  • Diminuição da dor (anestesia) 
  • Diminuição do espasmo muscular 

Calor
  • Aumento da circulação 
  • Aumento do metabolismo 
  • Aumento da inflamação 
  • Diminuição da dor (anestesia) 
  • Diminuição do espasmo muscular

Ricardo Cezar Carvalho
Fisioterapeuta





Sou Ricardo Cezar Carvalho, fisioterapeuta, especialista em neurologia funcional e especialista em acupuntura. Trabalho com pacientes com Esclerose Múltipla há 16 anos. Realizei vários congressos e palestras sobre a Fisioterapia na Esclerose Múltipla.







2 comentários:

  1. No caso de ardência forte nos pés qual deveria usa tenho EM a 3 anos

    ResponderExcluir
  2. É muito bom ter esse conhecimento sempre ! Obrigada !

    ResponderExcluir