sexta-feira, 30 de junho de 2017

Somos todos super-heróis



Fonte: Google imagens

Quem nunca pensou que podia ser um super-herói?

Desde que conheço os sintomas da Esclerose Múltipla, às vezes me coloco no lugar de um super herói.

Vocês acham que quem tem superpoderes não deve sentir nada por isso? Um sintoma de que é diferente dos outros?

Por exemplo, se podem voar, devem sentir umas sensações esquisitas nos braços, formigamentos, choques. Se podem pular a qualquer altura, as pernas devem sentirem-se mais rígidas, mais dormentes, pra aguentarem o salto. Se conseguem ficar invisíveis, devem ter a sensação de cabeça pesada, vertigens, vista embaçada. 

Já pensaram que podemos fazer parte desse meio? Ou seja, ter EM me lembra muito o que é ser um super-herói.

Na verdade, os super-heróis são ficções e a EM não, então nós é que somos os super-heróis na verdade por aguentarmos todas essas sensações, porém sem podermos voar ou ficarmos invisíveis.

É que algumas vezes essas sensações são tão esquisitas que sofremos até para explicar aos médicos o que estamos sentindo, como foi o caso de dizer ao meu médico que parecia que tinha um liquidificador na minha cabeça e de contar às pessoas que convivem comigo que as paredes do quarto estavam se fechando e o teto dando a impressão que descia. A fisionomia dessas pessoas  era como se eu tivesse ficando maluca.

Então, pra simplificar o que deu na minha ressonância magnética, que foi uma inflamação no occipital do ventrículo esquerdo, eu digo:

 - Sabe quando você acorda de ressaca e sua vista fica esquisita, parece que olhar da direita para a esquerda é um passeio na montanha russa, você sai do eixo e seu estômago vira? É mais ou menos isso. 

Ah, me disseram, agora consigo entender, deve ser horrível isso!

Realmente, sentir todo dia que está de ressaca sem ao menos ter tomado uma taça de vinho é uma sensação bem desconfortante, desagradável, além de incômoda. No entanto, somos super-heróis, portanto, algo de especial tínhamos que sentir ou vocês acham que a mulher maravilha tem aquela supervelocidade ao correr atrás do inimigo e depois nem precisa erguer as pernas pro alto? 

Estão muito enganados, somos super-heróis da vida, lutamos e não deixamos que nada nos vença! Estamos o tempo todo em combate, com a EM, mas com a certeza que nada nos vencerá!


Fabi 


Eu me chamo Fabiana Dal Ri Barbosa, mas me chamam de Fabi. Tenho o blog A vida com Esclerose Múltipla desde 2009, onde trocamos experiências e conhecemos algumas novidades relacionadas à EM.
Sou uma pessoa que não vive sem música, se sente feliz na maioria dos dias, pira de vez em quando por pensar demais, é preocupada demais também, mas apaixonada. Amo escrever, assistir filmes, estudar francês, piano, canto e Teatro.



3 comentários:

  1. Nunca havia pensado que posso ser um super-herói !!! rs GOSTEI !!! Afinal eu sempre quis ter super poderes ! Agora tenho e não tinha me dado conta ! rs Belo texto e bela explicação !

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto Gabi.
    Também sou um veterano da E. M. a uns vinte anos.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! Acho q achei minha gêmea perdida! 👏👏👏👏

    ResponderExcluir