quarta-feira, 21 de junho de 2017

Você conhece seu Cocô?


Fonte: Google imagens

Umas das queixas comuns em reunião com os pacientes com Esclerose Múltipla é a dificuldade para evacuar e cada um deve ser analisado individualmente. 

A ajuda de uma nutricionista é importante para rever a necessidade de cada paciente. A enfermeira pode colaborar com a equipe de profissionais, prestando informações durante a avaliação de enfermagem por meio do exame físico, medicações que estão sendo utilizadas e sobre sua doença. Isso ressalta, mais uma vez,  a importância de uma abordagem multidisciplinar para avaliar o paciente.

Mas afinal o que é obstipação intestinal ou constipação intestinal?

É uma dificuldade para evacuar. O funcionamento do intestino pode ficar alterado com uma alimentação inadequada ou o uso de alguns medicamentos que são obstipantes, ou até mesmo, pela falta de uma ingesta de água satisfatória.

É importante investigar os hábitos alimentares e também o funcionamento do intestino antes da Esclerose Múltipla. Recomenda-se uma alimentação adequada (rica em fibras, verduras e legumes) e uma ingestão adequada de água para tornar menos consistente o bolo fecal, facilitando sua eliminação.


O profissional de enfermagem pode colaborar ensinando a automassagem para estimular a saída das fezes toda vez que o paciente tiver dificuldade para evacuar. Ela deve ser realizada no sentido horário, conforme demonstrado na figura abaixo:

Fonte: Google imagens

Outra dica é sempre evacuar no mesmo horário, criando uma rotina,  e também após as principais refeições, pois desta forma aproveitamos o reflexo desencadeado pela ingestão de alimentos, estimulando a motilidade do intestino.

É preciso que haja uma avaliação individual de cada paciente e novamente a abordagem multidisciplinar se faz necessária: o médico prescreve uma medicação que ajude na obstipação,  a enfermeira administra o medicamento prescrito e também ensina a melhor forma de utiliza-lo e, a nutricionista, pode avaliar a alimentação.

Abraços!

Adriana Caldas Rocha
Enfermeira



Bacharel em Enfermagem pela Faculdade de Medicina do ABC- FMABC. Aprimoramento/especialização em Enfermagem em reabilitação física - HC FMUSP. Tem experiência em atendimento individual/grupo em programas de reabilitação ambulatorial e internação, incluindo visita domiciliária: doenças crônicas e  neurodegenerativas  na lesão medular, lesão encefálica, amputados, paralisia cerebral e nas incontinências urinárias. Atuação em ambulatório de bloqueio neuromuscular (Toxina botulínica). Educadora em saúde em curso de cuidadores de idosos e pessoas com deficiência física.


Um comentário: