quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Mudar, desapegar e viver






Este mês é comemorado a busca pela conscientização sobre a esclerose múltipla (EM). 

Ninguém imagina ou está preparado  para que de um dia para outro ocorram mudanças bruscas em sua vida. E você precisa adaptar-se à incertezas... planejar o que não pode ser controlado e é imprevisível.

Como conseguir motivação para seguir e apenas não sobreviver?! Como viver diante de tantas incertezas?!

Criar expectativas sobre como será o tratamento no decorrer dos anos e como conviver com a doença não é algo que podemos prever. Nem sempre existe uma fórmula ou temos conforto, mesmo ao ler  sobre a experiência de outros colegas. Contudo, notamos muitas vezes similaridades, seja de sintomas ou situações, e temos uma identificação por ser alguém que luta diariamente com a mesma doença que nós.

A cada dia surge um novo aprendizado e desafio. Parece que vivemos em uma montanha russa, literalmente, de sintomas e sentimentos. Um dia acordamos bem, até que uma dormência, fadiga ou visão embaçada possam surgir.

Tanto para os recém diagnosticados, como para aqueles que convivem já há algum tempo com a esclerose múltipla, rever e adaptar-se todos os dias são tarefas necessárias. Aprender a não sentir-se culpado e conviver melhor com as limitações são fundamentais.

Para quem mora sozinho é fundamental planejar previamente  as tarefas diárias, ter contatos ou um plano B quando não consegue executar tudo o que precisa e manter uma agenda/diário referente ao tratamento.


Não perca o seu tempo procurando provar para alguém que possui a doença, pois por mais que existam informações e que elas estejam repercutindo nas mídias, nem todos irão compreender ou ao menos querer compreender. Busque alternativas para ter uma melhor qualidade de vida, mude o que não serve mais, desapegue e viva.

Jennifer Araujo 




Formada em Comunicação Social - produção editorial, 31 anos, divorciada, apaixonada por música, viagens e fotografia. Diagnosticada com esclerose múltipla desde 2013.





Um comentário:

  1. Jennifer ... O duro é não tentar provar pra vc mesma que não pode mais fazer certas coisas. Por isso é muito importante termos um auxílio psicológico e amigos que nos entendem ! Falar e escrever é muito importante para nós ! Belo texto !

    ResponderExcluir