quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Recomeçar ? Riscos? Adaptação! Sua medicação


Fonte: https://radiohulhanegra.com.br/1secretaria-de-saude-e-unesc-realizam-campanha-sobre-uso-racional-de-medicamentos/

A medicação é essencial no decorrer de qualquer tratamento, principalmente quando envolve uma doença crônica.  Alguns pacientes  não terão a necessidade de mudar, enquanto de outros já será exigido a adequarem-se conforme ocorra alguma falha terapêutica. Somente você e mais ninguém sabe exatamente como desenrola essa comunicação entre seu "eu", o seu corpo, aceitação e psicológico.
A opção é sua:  simplesmente não pensar a respeito, tomar essa "droga lícita" porque é obrigado ou um dever, ou então, procurar olhar sob uma perspectiva positiva.  É compreensível que não é agradável ouvir sobre essa nova rota, é normal, é humano deparar-se com sentimentos de tristeza, receio, contudo, o que posso afirmar é:  jamais desanime.
Escrevo sobre o tema, pois em cada fase que enfrentei seja de autoaplicar injeções, internações para realizar infusões, comprimidos, enfim, percebi que como lidar com isso é que iria ser determinante.
A vida envolve riscos antes mesmo de sairmos do ventre da nossa mãe. Mmudanças são essenciais para seguir, porém, somos praticamente coagidos pelas oscilações da esclerose múltipla a reavaliarmos, e em pouco tempo, afinal, conter a progressão da doença inexiste espera...

Somente quem convive com a esclerose múltipla sabe o quanto é gratificante conseguir organizar-se , cuidar dos seus afazeres, alguns ainda conseguem manter-se no mercado de trabalho e estudar. Converta a medicação em seu aliado que possibilita aprender, crescer, superar e em todo instante concede a alternativa de recomeçar. Por isso, procuro pensar que esse contratempo é um suporte para que eu possa sair mais  forte e consciente para prosseguir. Enfim, faça tudo que estiver ao seu alcance para ficar bem.
Jennifer Araujo 




Formada em Comunicação Social - produção editorial, 31 anos, divorciada, apaixonada por música, viagens e fotografia. Diagnosticada com esclerose múltipla desde 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário